quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Assim como a lua e o mar.


Em algum lugar do céu a lua brilha solitária, olha atentamente nossos sonhos, assiste a nossa vida tão sorridente quanto o homem mais feliz do mundo.
Mas em dias de chuva essa lua solitária perde um capitulo da nossa vida, entre as nuvens fecham-se as cortinas do teatro mágico do céu e a cada pingo d’água é como uma lágrima do homem mais feliz do mundo e que agora procura um amor sincero e verdadeiro, que não seja só um amor que o faça feliz, mas que também se trone um refugio para que em seus sonhos sua alma durma tranqüila e acorde mais sorridente que a lua em dias de céu azul, tão azul quanto o mar, e nesses dias de céu azul e estrelado que a lua nos acompanha e nos guia, mostra o caminho que procuramos para chegar onde queremos e que todo sonho é possível, desde que não se esqueça de acordar, mas a lição mais importante é que nem os dias de chuva apagam o brilho da lua e o amor que reflete esse brilho torna independente a distancia entre a lua e o mar.

Por: José Ricardo da Silva

Nenhum comentário:

Postar um comentário